A vaquinha, o mestre e o precipício.

29 jul , 2019 Psicologia

Vou te contar uma história sobre a vaquinha, o mestre e o precipício. Preste bastante atenção.

Um mestre passeava por uma floresta com seu fiel discípulo, quando avistou ao longe um sítio de aparência pobre e resolveu fazer-lhe uma breve visita pois tinham se de e fome. Durante o percurso, ele falou ao aprendiz sobre a importância das visitas e as oportunidades de aprendizado que temos, também, com as pessoas que mal conhecemos. Resolveram então pedir abrigo.

Chegando ao sítio, constatou a pobreza do lugar, sem calçamento, casa de madeira e os moradores – um casal e três filhos – estavam vestidos com roupas rasgadas e sujas. Então, aproximou-se do senhor e perguntou-lhe:

– Neste lugar, não há sinais de pontos de comércio e de trabalho. Como a sua família sobrevive aqui?

O senhor respondeu:

– Nós temos uma vaquinha que nos dá vários litros de leite. Uma parte do produto nós vendemos ou trocamos na cidade vizinha por comida e a outra produzimos queijo e coalhada para o nosso consumo, e assim vamos sobrevivendo. O sábio agradeceu, se despediu e foi embora.

No meio do caminho, voltou ao seu discípulo e ordenou-lhe:

– Aprendiz, pegue a vaquinha, leve-a ao precipício ali na frente e jogue-a.

O jovem arregalou os olhos e questionou o mestre sobre o fato de a vaquinha ser o único meio de sobrevivência daquela família.

– Não posso fazer isso, mestre! A vaquinha é tudo o que eles tem. Se a vaquinha morrer, eles morrem também.

Mas, como percebeu o silêncio do seu mestre, cumpriu a ordem: empurrou a vaquinha morro abaixo e a viu morrer.

Anos depois, ele resolveu largar tudo e voltar àquele lugar, pedir perdão e ajudar a família. Quando se aproximou, do local avistou um sítio bonito, com árvores floridas, carro na garagem e crianças brincando no jardim. Ficou desesperado, imaginando que a família tivera de vender o sítio para sobreviver. Chegando lá, foi recebido por um caseiro simpático, a quem perguntou sobre as pessoas que ali moravam.

Ele respondeu:

– Continuam aqui.

Espantado, entrou correndo casa adentro e viu que era mesmo a família que visitara antes com o mestre. Elogiou o local e perguntou ao senhor (o dono da vaquinha):

– O que aconteceu? Estive aqui alguns anos atrás e o lugar era miserável, não havia quase nada. O que o senhor fez para melhorar de vida?

O senhor, entusiasmado, respondeu:

– Nós tínhamos uma vaquinha de onde tirávamos todo o nosso sustento. Era tudo o que tínhamos mas ela caiu no precipício e morreu. Daí em diante, para sobreviver, tivemos de fazer outras coisas e desenvolver habilidades que nem sabíamos que tínhamos e, assim, alcançamos o sucesso que seus olhos vislumbram agora.

Eu conheci essa parábola numa aula da Pós-Graduação e ela me fez pensar bastante em mim, nas minhas vaquinhas e nas vaquinhas que meus pacientes insistem em manter mas que precisam abandonar.

Para o bebê andar, ele teve que abandonar o colo. Para a criança andar de bicicleta, ela teve que abandonar as rodinhas. Para o adolescente descobrir o mundo com suas próprias mãos, ele teve que abandonar o comportamento infantil. Para o adulto ser independente, ele teve que abandonar a segurança familiar. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Percebeu que não dá para crescer e manter um estilo de vida anterior? Como se desenvolver, dar um passo além, seguir adiante e esperar que a vida aconteça como sempre foi? ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Talvez, o que esteja  impedindo o seu desenvolvimento seja isso que você insiste em manter na sua vida e que está segurando e prendendo com todas as forças. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Você pode até achar que se abandonar isso, ficará sozinho(a), inseguro(a) e não conseguirá seguir em frente. Pode até parecer que isso daí que você não larga é o que você mais precisa para alcançar o que deseja mas… o que você tem é medo. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
É essa posição que te paralisa e deixa suas conquistas cada vez mais inalcançáveis.Você está preso ao medo nessa falsa sensação de seguranças.Mas você não está genuinamente realizado(a), não é?!⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Já pensou se o bebê nunca tivesse abandonado o colo?
O que você precisa abandonar para crescer?
Qual é a sua vaquinha?
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *