Equilíbrio Emocional em Relacionamentos Amorosos

25 mar , 2019 Psicologia

Se você aprender a lidar com suas emoções, isso se refletirá nas suas relações com as pessoas. Muitas vezes o problema existe porque ainda não foi analisado de forma sábia e não foi praticada a mudança; outras vezes por falta de comprometimento em casal, acreditando que apenas uma parte do laço deve se mobilizar efetivamente.


Se você continua sendo a mesma pessoa que age impulsivamente, experimenta ciúmes, tem necessidade de posse e controle, talvez não adiante mudar a relação como forma de solucionar esses problemas mas sim rever as suas posturas e traçar um caminho para que isso possa acontecer, é buscar um desenvolvimento e amadurecimento emocional. Não adianta trocar de relacionamento se você não aprender a se relacionar, concorda? A seguir compartilho uma proposta de atividade para facilitar o diálogo de ajuste entre um casal.

ATIVIDADE: Escolha um ambiente aconchegante, silencioso, pegue um caderno, papel e escreva tudo que tem acontecido de positivo no seu relacionamento. Releia a lista e em seguida destaque o que não tem agregado e tem sido ponto de atrito. Em seguida analise os incômodos e reflita sobre medidas que precisam ser tomadas para a mudança acontecer mas que dependam só de você. Sabendo qual a parte que lhe cabe, pode ficar mais fácil solicitar algo ao seu par. Acredite!

Agora você precisa refletir sobre o que o outro precisa fazer para melhorar – mas não comente com ele (a) o que você acha que deve ser feito.

Convide seu(a) parceiro(a) para um encontro escolhendo um ambiente seguro, um confortável e desfrute do momento. Comece falando dos aspectos positivos do relacionamento, compartilhe seus objetivos e sonhos para o casal; relembre os compromissos estabelecidos e alianças estipuladas.

Em seguida aborde as questões difíceis e que precisam ser melhoradas. Dê a oportunidade para que a pessoa analise as suas próprias atitudes, antes que você as coloque em cheque.

Dialoguem, sejam claros e caso desejem buscar melhorar juntos e permanecer no relacionamento, criem caminhos para a mudança acontecer. Planejem estratégias onde cada um possa se lapidar e investir nessa mudança desejada. Façam acordos, renovem os votos, compromissos e alianças.

Se você se permitiu essa tentativa é porque ainda há esperança e você está se permitindo uma mudança por acreditar na melhora e na importância desse relacionamento. Você não está sozinha (o) nele então é crucial que outra saiba como você se sente diante de cada atitude, ausência e demais comportamentos nocivos. O outro precisa saber como tudo isso te afeta e se comprometer em cuidar da relação.

*

O que você encontrou aqui é apenas uma sugestão entre várias formas de buscarem mudanças, transições e decisões. Não significa também que é uma receita de sucesso, que será perfeito e obterão todos os resultados positivos. Depende muito de você e do(a) seu(a) companheiro(a).

 

Com carinho e sinceros desejos de que o melhor aconteça para vocês,


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *