Metas, Autoestima e Saúde Mental

28 dez , 2021 Psicologia

Refletir sobre nós mesmos, nossas vidas e nossas escolhas é extremamente importante para a nossa saúde mental.
Vivemos em um mundo imediatista, e muitas vezes não paramos para compreender nossas emoções. Esse post vai te ajudar a refletir sobre a sua vida, suas escolhas e suas metas.

É muito tentador olhar para a agenda do novo ano e vislumbrar suas páginas em branco: tantas oportunidades, tantas possibilidades, desejos e realizações que podem caber aí! Mas, sabe… Vamos precisar fazer um pouco diferente dessa vez! Antes de nos despedirmos do ano passado, vamos dar uma folheada nele?

Se permita mudar um pouco de perspectiva, e, antes de focar no entusiasmo das páginas que estão em branco, avalie as páginas que já foram preenchidas. Faça uma pausa para refletir e uma autoavaliação sincera do ano que passou.

Pense um pouco também sobre as suas metas traçadas há um ano atrás para 2021:

• Quais delas você cumpriu?
• Quais você não cumpriu?
• Por que você as cumpriu ou por que não conseguiu cumpri-las?
• Quais se modificaram ao longo do ano?
• Das metas que você tinha definido, de qual você se lembra até
hoje com mais facilidade?

Com essas reflexões em mente, fica mais fácil pensar nas metas deste ano que se inicia e nas ferramentas que precisamos para tornar o que está apenas na nossa imaginação em realidade.

Como você tem formulado suas metas até então?

Muitas vezes, acabamos nos colocando em missões quase homéricas: muito grandiosas, ideais demais ou que exigem
muito esforço. Você pode até pensar: “ora, mas a meta não é para ser cumprida ao longo do ano? Tenho muito tempo
para atingi-la!” Mas depois de ter refletido sobre as metas do ano passado, dá pra começar a perceber que não é bem
assim que funciona, não é?

Podemos até ficar motivados durante algumas semanas, mas, depois disso, talvez por não visualizar tantos resultados ou até pelas novas cobranças e responsabilidades que vão aparecendo em nossa vida, simplesmente acabamos deixando algumas coisas de lado.

Dicas para fugir desse ciclo vicioso:

#1 DEFINA BEM SEUS OBJETIVOS
#2 NÃO SEJA “FOMINHA” NAS SUAS METAS
#3 ESTABELEÇA PRIORIDADES E MANTENHA O EQUILÍBRIO
#4 SEJA GENTIL COM VOCÊ MESMO

Vamos pensar juntos cada uma dessas dicas!

#1 DEFINA BEM SEUS OBJETIVOS

Nossas metas vão demandar ações para que se concretizem, então nós precisamos descobrir quais são as pequenas partes dela, ou seja, precisamos “quebrar” nossas metas em mini-ações. Isso é uito importante!

#2 NÃO SEJA “FOMINHA” NAS SUAS METAS

É muito bom ter tantas expectativas! Mas nem sempre elas condizem com a nossa realidade, sendo muito difícil manter o foco e a disciplina necessários para realiza-las. Por isso, uma dica fundamental é fracionar a grande meta em metas menores. Comece, então, de forma mais leve e vá aumentando o tamanho da sua meta de forma progressiva.

#3 ESTABELEÇA PRIORIDADES E MANTENHA O EQUILÍBRIO

Tentar cumprir todas as metas de uma vez só pode te sobrecarregar e te desmotivar. Nossas metas têm pesos diferentes conforme o momento da nossa vida. Então não se sinta mal em dizer “não” de vez em quando para algum compromisso que você não quer fazer ou de dizer “sim” para alguma atividade que não estava prevista, mas que você
deseja realizar. Sempre se faça a pergunta com a qual iniciamos: o que é mais importante para mim neste momento?
A vida, afinal de contas, é feita de escolhas. E escolher fazer alguma coisa significa também não escolher as outras possibilidades.

#4 SEJA GENTIL COM VOCÊ MESMO

De vez em quando cabe fazer um balanço: contemplar o que já conquistamos, analisar o que falta realizar e até avaliar se aquela meta ainda faz sentido para nós. Não queira fazer algo simplesmente por obrigação, é importante que o que você faz faça sentido para você! Então não queira se punir, mas seja gentil com você e saiba valorizar as suas conquistas! Dê tempo para você mesmo e faça uso das pausas para se motivar a continuar!

Um lembrete importante!

Quando estiver se sentindo insatisfeito com algo durante o ano que se inicia,  lembre-se de desacelerar um pouco e refletir sobre o que você tem escolhido para si mesmo, qual rumo você tem tomado e se é esse trajeto mesmo que você quer seguir. Não tem problema recalcular a rota. Não tenha pressa. Tenha amor. Por você!

Obs.: Esse post foi adaptado da campanha Janeiro Branco em parceria com o Instituto Vitae.

Tchau 2021 e olá 2022!

 

 

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *