“O nosso relacionamento mais importante”

4 jun , 2019 Psicologia

Qual é o relacionamento mais importante que podemos ter? No texto de hoje vou refletir junto com você sobre o principal e o mais importante tipo de amor: o amor – próprio! Também irei propor algumas atividades e desafios para cultivar o amor próprio.

“Existe um relacionamento na nossa vida que é o mais importante de todos. Ele é o alicerce de todos os outros relacionamentos. E quando esse relacionamento vai bem, todos os outros também vão.Quando ele não vai bem, o mesmo acontece com todos os outros.

Esse relacionamento é o que temos com nós mesmos. Se nos concentramos nesse relacionamento interior, podemos ver que tudo na vida reflete o modo como nos sentimos com relação a nós mesmos e como nos tratamos. Quando atingimos essa consciência, podemos cultivar relacionamentos mais verdadeiros, confiáveis, satisfatórios e poderosos com as outras pessoas.”

 

Como vimos na primeira postagem da #quinzenadoamor, para amar alguém e ser amada/o por alguém é fundamental ter um amor próprio sadio. Se a qualidade do amor que você se oferta for tudo que você tiver para dar a alguém, como essa conta fecharia? Você se ama? Como dar o que não se tem? Como receber algo se você não se enxerga merecedora/merecedor?

O primeiro passo para amar alguém, para ser amada/o por alguém de uma forma leve, honesta e saudável é se amar. O autoamor, o amor próprio deve vir em primeiro lugar. Quando você se ama e se aceita, consegue estabelecer relações harmoniosas ligadas pelo amor e não pela dependência emocional. Relembrando o que já vimos sobre esse tema:

💟Enquanto você não souber o seu valor, enquanto você não acreditar nas suas capacidades e na sua beleza não será dentro de um relacionamento que encontrará essas satisfações. Por mais que seu par te elogie, no seu íntimo você experimentará inseguranças, dúvidas e incertezas… Não deposite no outro a responsabilidade pela sua auto estima, ame-se! ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
💟Enquanto você não conhecer as suas fraquezas e vulnerabilidades um relacionamento irá colocar a prova todos os seus ‘defeitos’ e se você não tiver o autoconhecimento necessário será sempre refém desse seu outro lado desconhecido. Não evite suas fraquezas, conheça-as!

 

 

 

Quem faz terapia comigo certamente já ouviu sobre os três pontos principais da existência humana: o pensar, o agir e sentir.  Eu quero te desafiar a fazer algo por você seguindo esses três tópicos. O amor se efetiva pelas ações então eu vou sugerir algumas coisas que você pode fazer para quebrar o ciclo do ‘penso coisas negativas sobre mim > não consigo ter ações de autovalorização > sinto-me alguém sem nada de especial ‘. Vamos lá!?

1) Compre algo para você. Algo que você quer já tem um tempinho mas sempre enrola ou se engana dizendo que não tem dinheiro. Eu digo que você se engana pois com certeza você não tem para gastar com você mas se algum amigo/a ou familiar, por exemplo, te chamar para algo, se um filho precisar de algum trocado… magicamente o dinheiro aparece! O importante aqui não é o quanto de dinheiro mas a atitude de se valorizar e ser alvo do seu próprio esforço. Assim como você é com as pessoas ao redor. Pode ser aquela sobremesa depois do almoço que sempre dá vontade mas você não compra, pode ser um livro, um acessório,  uma peça de roupa, um lanche, um belisquete para comer enquanto está no transporte, um curso online… enfim. Invista dinheiro em algum mimo para você. Você merece!

 

2) Sem pensar muito faça uma lista de 30 coisas que você deseja fazer. Podem ser atividades aleatórias ou algum outro tipo de experiência… Uma viagem, aprender um idioma, cozinhar uma receita nova…Sei lá! Deixa a imaginação fluir livremente… Pense em coisas que sejam um bom uso do seu tempo! Agora escolha um item pára fazer hoje, outro para fazer em até uma semana, uma outra atividade para fazer em até um mês e outra a ser realizada em até um ano. Comprometa-se com você e seus desejos!

 

3) Faça agora algo que você está deixando para depois ou esperando a hora certa para poder agir: marque uma consulta, ligue para algum amigo que te faz bem (tá bom, pode ser um whats!), use aquela roupa que você comprou e ainda não usou, vista sua peça de roupa favorita, dê um pulinho no studio e faça o orçamento da tatuagem, experimente uma nova cor de esmalte, corte/pinte o cabelo, resolva alguma pendência… enfim. Faça algo importante para você! Não dá para esperar que outra pessoa faça isso por você, certo? Você pode usar a tarefa anterior como pontapé inicial 😉

Se sou o relacionamento

mais longo da minha vidas

erá que não é hora de encontrar intimidade e amor

com a pessoa com quem durmo toda noite?

– aceitação

Rupi Kaur 

Parece tudo muito simples, não é? Mas pensa aí qual foi a última vez que você se deu um presente? Tomou um sorvete, um açaí, um chopp, uma água de coco, fez a sobrancelha no salão sem nenhum motivo especial? Só pelo prazer de ser você e pela satisfação de cuidar melhor de você? Comprar uma roupa sem ser pela desculpa do ‘tenho um evento para ir’ ou resolveu alguma situação que precisa ser resolvida mas na tranquilidade e não num contexto emergencial e crítico?O quão você cultiva a sua paz?

Use sua criatividade para adaptar, use seu tempo para investir em você e gaste o seu dinheiro com você. Você precisa se esforçar em se tratar com respeito. Ocupe o primeiro lugar na sua vida. Nessa posição só cabe você. Não tem crush, namoro, casamento, filhos ou netos que preencham este o lugar. O lugar central da sua vida tem o formato certinho do seu maior amor: você.

Gostou?

Pegando carona no Dia dos Namorados está sendo desenvolvida a #quinzenadoamor em todos os canais online do ExistencialMente: site, facebook e instagram. Todas as postagens sempre estarão dentro dessa temática do amor e dos relacionamentos amorosos. Acompanhe!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *