Sobre o medo de errar

20 out , 2021 Psicologia

“Só nos tornamos adultos quando perdemos o medo de errar”.  Dentre os medos mais comuns, o medo de errar está no topo e o texto de hoje é uma conversa sobre isso. Trouxe 5 pontos cruciais para cuidar desse medo. Vem comigo!

Leia com atenção:

Só nos tornamos adultos quando perdemos o medo de errar. Não somos apenas a soma das nossas escolhas, mas também das nossas renúncias. Crescer é tomar decisões e depois conviver em paz com a dúvida. Adolescentes prorrogam suas escolhas porque querem ter certeza absoluta e errar lhes parece a morte. Adultos sabem que nunca terão certeza absoluta de nada, e sabem também que só a morte física é definitiva. Já “morreram” diante de fracassos e frustrações, e voltaram pra vida. Ao entender que é normal morrer várias vezes durante a nossa existência, perdemos o medo e crescemos.

***

Esse é um trecho de uma crônica da escritora Martha Medeiros que escolhi para abrir a nossa conversa para que possamos partir do mesmo ponto: medo de errar é sinal de imaturidade quando ele te paralisa e eu gostaria de fazer 5 considerações sobre esta temática. Me acompanhem!

Qual é  o pior que você pode acontecer se você errar?

Tá, e se você errar? Um ponto que aumenta o medo de errar é baixa autoconfiança. É como se você não se acreditasse ser capaz de lidar com as consequências dos seu erros com veremos mais a frente mas por ora quero começar abordando uma outra perspectiva: o medo de errar pode estar apontando uma dificuldade sua, um déficit; ou seja: algo que você precisa aprender ´para pode agir. Se você cuida desse buraquinho se sentirá mais segura/o para agir, concorda? O medo de errar pode ser uma oportunidade de autoconhecimento se você tiver maturidade para olhar para a suas lacunas e se responsabilizar em preenchê-las. Ter uma falta não é o problema. O medo de errar não justifica não fazer; vamos falar sobre isso agora? Próximo tópico:

Seja prudente. E inteligente também.

As chances de dar errado são de fato muito maiores do que as chances de dar certo? É muito importante ser prudente pois o seu medo pode estar ancorado na realidade – de fato pode existir a possibilidade do erro mas ainda assim não justifica paralisar. Escolher não fazer é muito diferente de não fazer por estar paralisada/o por medo.  Aqui é fundamental que sua autopercepção esteja acompanhada de senso crítico. Você consegue perceber o seu viés interpretativo? Se você tiver uma estrutura que tendenciona a sua análise para um olhar pessimista, com certeza o medo de errar vai sempre ganhar pois de acordo com o seu parâmetro pessimista a chance de errar será sempre maior. Verifique na realidade: as chances de dar errado são tão grandes assim ou tem mais a ver com a minha postura diante da vida que sempre espera o pior e tem certeza que não vai dar certo?

Só erra quem faz.

E não faz quem tem uma baixa autoestima ou tem uma vaidade exacerbada. Se dar errado sempre – sempre – será um risco, o que está em jogo para esse grupo de pessoas? As que tem baixa estima não se sentem capazes de lidar com erros e as pessoas orgulhosas/soberbas não admitem a chance de errar pois se supõem boas demais; com isso não conseguem correr o risco de descobrir que a ideia perfeita que tem de si não é real. Ambos perfis não agem pois não tem autossuporte emocional para sentirem que sobreviverão ao erros. Para estes casos qualquer erro é fatal.

Vivendo & Aprendendo

Não vou dizer que todo erro é uma chance de aprendizado, não vou dizer que é errando que se aprende se não você vai parar a leitura agora de tão clichê e vazia que essa frase pode parecer. Saber que errar é aprender não motiva ninguém a agir afinal todo mundo deve preferir aprender sem sem percalços (se é possível… prefiro não entrar nesse tema hahahah). Vou deixar a mensagem de uma psicóloga que diz o seguinte: “Quem se assusta demais com a possibilidade de falhar, faz uma leitura drástica dos acontecimentos e, no fundo, se acha incapaz de reverter os possíveis danos que poderia provocar. Na realidade, poucos erros são fatais. Na maioria dos casos, basta reconhecer a falha e aprender com ela, para não recair no mesmo equívoco”.

“O fracasso é base do sucesso”

Eu até tentei fugir de clichês sobre o medo de errar mas essa frase precisa ser trazida aqui: não tem sucesso sem fracasso, não tem acerto sem erro. Não tem! Não dá para acertar sempre. Pensa numa pessoa que você admira. Em alguém que chegou onde você deseja. Numa pessoa que te inspira. Como você acha que ela chegou até aí? Eu te desafio a conversar com ela sobre os erros que ela já viveu ao longo de sua jornada. Dias de luta, dias de glória. Faz parte. Ter medo de errar é também evitar o sucesso.

***

Espero que esse post te auxilie na compreensão de que o medo de errar não precisa te afastar da vida, dos seus sonhos e das suas conquistas.  O medo serve para nos proteger e não para evitarmos a vida. Se quiser ler mais sobre a função útil do medo, tem esse post no meu instagram. Até o próximo texto <3


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *